quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Seriado: Gilmore Girls - A Year in the Life














O famoso seriado do início do ano de 2000, finalmente teve o seu "revival"contendo quatro episódios com cerca de uma hora e meia de duração, em que cada um representa uma estação do ano. Inicialmente, a proposta desta resenha era apenas alguns comentários sem spoiler sobre meu seriado queridinho, mas devido aos segundos finais do quarto episódio, já aviso: Esta postagem contêm spoiler!

Primeiro tenho que comentar que foi um prazer revisitar a querida Star Hollow, o encanto de cada pequeno detalhe: O trovador da cidade na esquina cantando suas canções, o mercadinho, as reuniões excêntricas de Taylor, a Escola de Dança da Miss Patty, antiquário e claro o lugar onde tem o café mais famoso, segundo a protagonista Lorelai Gilmore, a lanchonete Luke's.

Contudo, além do cenário, nenhuma boa história tem a sua alma sem eles: Os personagens. E Gilmore Girls é o tipo de seriado que é repleta de destaques. Entre os personagens secundários, quem merece palmas é a atriz Liza Weil - interprete de Paris Geller cujo personagem continua com a mesma essência e rende boas risadas ao espectador quando retorna ao seu colégio para uma palestra.

Richard Gilmore era interpretado pelo autor Edward Hermann que faleceu no ano de 2014, foi homenageado ao longo da série, especialmente no episódio de estreia. Neste caso a arte imitou a vida e seu personagem faleceu, deixando este momento marcado, já que sua esposa Emily Gilmore tem que aprender a viver sem o marido. Os criadores de Gilmore Girls souberam trazer este assunto com muita delicadeza.

Quanto aos protagonistas, mais uma vez Lorelai (Lauren Graham) encanta os fãs do seriado, com suas características: Referências ao mundo Pop, falar rápido demais, seu vício por cafeína e o amor pela filha. Falando em filha, quem infelizmente deixou muito a desejar foi a personagem Rory, ela merece um novo parágrafo.

Rory Gilmore era a queridinha entre o grande público, apesar de alguns erros ao longo das antigas temporadas (Tem um tempo que larga a faculdade ...)  ela sempre demonstrava arrependimento, preocupação com seu futuro e com as pessoas ao seu redor. Entretanto, o que se vê nesta temporada, é uma adulta imatura, tentando se passar por “moderna”. Isso fica  óbvio quando o espectador vê a personagem novamente com Logan e ela tenta passar o estilo de “O que acontece em Vegas, fica em Vegas” nesse caso seria “O que acontece na Inglaterra, fica na Inglaterra” já que Rory se propõe a ficar com Logan sem compromisso quando ela vai para Inglaterra. Contudo, o grande problema é que ele não está solteiro e sim noivo!  Rory apesar de no fundo ficar triste com a situação, simplesmente aceita isso. Outra evidência é o novo personagem inserido na história, o Paul, trata-se de um namorado que Rory quase não vê e sempre esquece de terminar com o rapaz. A “antiga Rory” sentiria-se culpada por essa situação; perceberia o erro de continuar com Logan e tentaria mudar. Afinal não foi esta mesma personagem que na sétima temporada recusou o pedido de casamento para se dedicar a sua carreira? Uma jovem independente e que busca o sucesso profissional. Para fechar, nos últimos segundos do último capítulo Rory revela a mãe que está grávida. Sinceramente, eu não esperava que isto acontecesse assim. Ao que tudo indica não é uma notícia que impõe uma continuação de temporada, já que ao longo do último episódio o que vemos é uma “repetição” de certos acontecimentos: Lorelai pede dinheiro emprestado a sua mãe com a condição que ela e Luke a visitem e  Rory encontra Dean – seu primeiro namorado no supermercado (Local em que se conheceram). Ainda ocorre a cena que mais chama atenção: Rory procura o seu pai ,Christopher, para contar que pretende escrever um livro e pergunta se o pai não sentiu que podia ter sido diferente e ter criado a filha. Christopher reponde que o que ocorreu parece que foi o destino. Ou seja, ao analisar tudo indica que Logan representa o que Cristopher foi para Lorelai Gilmore e Jess (Milo Ventimiglia) é o “Luke da Rory” pois afinal Jess amadurece  muito e com as pequenas aparições demonstra que ainda senti algo especial por Rory. Isto é, “o ciclo” se iniciará novamente com Rory grávida. Sinceramente, Rory não foi o que eu esperava para esta temporada.

E algo que senti falta ... Quem não se pegou, pelo menos uma vez, cantando junto da telinha a música “Where you lead” da abertura do seriado? A canção só é tocada no final.Não há a famosa abertura da série.


Enfim, Gilmore Girls: A year in the life mata a grande saudade que os fãs tinham do seriado, mas traz uma Rory que o público certamente não se identificará. 

sábado, 26 de novembro de 2016

Livros: Autor Ailton Teodoro















O autor Ailton Teodoro entrou em contato com o blog e como é importante incentivar a leitura dos livros nacionais segue uma postagem.

Ailton Teodoro Nasceu no Rio de Janeiro é designer, artista plástico, escritor e professor
 universitário. Escreve peças de teatro, livros sobre crítica social, artes, quadrinhos, e 
infanto juvenil. Possui em sua criação artística uma lista com mais de 300 personagens de quadrinhos, participa de bienais internacionais do livro e faz exposições por todo o Brasil

 Livros publicados: Lindalva a baratinha , Os Aventureiros e Subsistência .
Para informações sobre sinopse e compra dos exemplares o autor deixou o contato de sua homepage:

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Lançamentos: Editora Novo Conceito

A seguir, selecionei dois livros dos lançamentos da editora Novo Conceito que chamam atenção:

Sinopse:"Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida. A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido. O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a verdade. Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro em que fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los."


Sinopse:"Celestine North vive em uma sociedade que rejeita a imperfeição. Todos aqueles que praticam algum ato julgado como errado são marcados para sempre,excluídos da comunidade, seres não merecedores de compaixão. 
Por isso, Celestine procura viver uma vida perfeita. Ela é um exemplo de filha e de irmã, é uma aluna excepcional, bem quista por todos do colégio, além do mais, ela namora Art Crevan, filho da autoridade máxima da cidade, o juiz Crevan.
Em meio a essa vida perfeita, Celestine se encontra em uma situação incomum, que a faz tomar uma decisão instintiva. Ela faz uma escolha que pode mudar o futuro dela e das pessoas a seu redor. 
Ela pode ser presa? Ela pode ser marcada? Ela poderá se tornar, do dia para a noite Imperfeita? 
Nesta distopia deslumbrante, a autora best-seller Cecelia Ahern retrata uma sociedade em que a perfeição é primordial e quem cometer qualquer ato falho será punido. A história de uma jovem que decide tomar uma posição que poderá custar-lhe tudo."

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Livro: Ligeiramente Pecaminosos - Mary Balogh


Sinopse: "Em meio à Batalha de Waterloo, lorde Alleyne Bedwyn é ferido e dado como morto pela família. Ao acordar, ele se vê no quarto de um bordel sem lembrar quem é ou como foi parar ali. Sua única certeza é que deseja conquistar o coração do anjo que cuida dele todo dia. 
Contudo, assim como ele, Rachel York não é quem parece. Depois de enfrentar uma situação difícil, que a levou a viver numa casa de pecados, agora a bela e inteligente jovem precisa recuperar seu dinheiro e as economias das amigas prostitutas, roubados por um falso clérigo. E o belo soldado de quem vem cuidando parece perfeito para se passar por seu marido e ajudá-la em seus planos. 
Porém, apesar de ter perdido a memória, Alleyne não perdeu nada de sua sedução. De volta a Londres, os dois se envolvem em um escândalo pecaminoso e, a cada beijo, esquecem que seu relacionamento é apenas uma farsa e ficam mais perto de se entregar à paixão. 
Neste quinto livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh apresenta um romance repleto de humor, com personagens carismáticos que o leitor não conseguirá abandonar ao fim da história."

Comentando...

 Mary Balogh consegue surpreender o leitor, colocando não somente os protagonistas cativantes  como também personagens secundários que fizeram toda a diferença ao longo do enredo dando humor e dinâmica ímpar.

 Outro elemento que dá o toque necessário para o livro é a perda de memória de Alleyne trazendo um recomeço ao personagem.

" [...] Será que foi apenas um sonho sem sentido ou terá sido um fragmento de memória tentando se destacar nesta bruma densa do esquecimento?" - Página 52

"[...] O passado se encontrava oculto atrás daquela cortina em sua mente e o futuro era ainda mais desconhecido do que deveria ser para a maioria das pessoas. Mas o presente era maravilhoso." - Página 190

Diálogos que prendem atenção:

" [...] Tenho senso de humor. Uma evidência-chave. Agora talvez sejamos capazes de descobrir quem eu sou. Mas, não, talvez não... atualmente não existe mais a figura do bobo da corte, não é mesmo? Seria uma pista bastante promissora." - Página 54 

" - Quando amamos alguém - divagou ela - , não vemos mais essa pessoa objetivamente. Nós a vemos com o coração. [...]" - Página 76

Sem sombra de dúvida, esse foi o livro da Balogh que mais se destacou contendo a carga certa de drama, romance e humor.

"Ligeiramente Pecaminosos" tem uma linda capa, representando a doce Rachel York. Então, como presente aos leitores aqui do blog, "Sinto muito, Rachel! Mas você ficará de costas momentaneamente." O motivo? Para destacar, a foto de como eu imagino lorde Alleye Bedwyn. Espero que gostem da minha imaginação!

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Livro: A Sombra Do Passado - Sylvain Reynard













Sinopse:"A jovem e doce Raven Wood está em Florença trabalhando na restauração de O nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli. Certa noite, ao tentar evitar que um sem-teto seja agredido, ela mesma fica em perigo, mas é salva a tempo pelo belo e poderoso William York. Depois desse encontro, eles se envolvem numa improvável e avassaladora paixão.
 O príncipe vampiro jura seu amor por Raven e promete se vingar de todos os que um dia a feriram. Contudo, ela prefere não ceder à violência e, para surpresa de William, busca nele algum traço de humanidade sob a aparente frieza – alguma bondade que lhe permita entregar-se a ele sem receios.
 Mas um perigo terrível pode pôr fim à felicidade do casal. Uma sombra se espalha por Florença, colocando em risco a paz que há séculos existe entre seres humanos e sobrenaturais. Enquanto tenta proteger Raven, o príncipe precisa descobrir quem o traiu e evitar uma guerra entre poderes há muito adormecidos."

Comentando...


Continuação de "A Transformação de Raven"; o livro " A Sombra do Passado" traz a mesma atmosfera de romance e mistério. Há um desfecho quanto a vingança em relação ao personagem Gabriel (da Trilogia "O Inferno de Gabriel"), contudo percebe-se ao longo da leitura que a vingança não está relacionada apenas a este personagem e mostra intrigas pela busca do poder no reino dos vampiros.

 Há revelações sobre alguns personagens que dão uma reviravolta no enredo, é o que acontece com o padre Kavanaugh. O leitor pode saber mais do passado do "Príncipe" (Willian York) e o único fato que senti falta foi que apesar de ter diversas cenas do casal Willian e Raven, certas vezes dá a sensação de que a cena foi incompleta e poderia ter sido mais desenvolvida. 

O livro deixa aquele gostinho de quero mais, porque a saga ainda não foi finalizada então ao final deste volume ainda tem problemas que deixarão o leitor louco para que se resolvam (Quero logo, o próximo volume!). Considero um dos pontos altos do livro a narrativa que é muito bem trabalhada, a seguir alguns trechos:

" Era o mais improvável dos casais.No entanto, estava claro para ambos que formavam um par perfeito."- Página 17

" [...] Essa moça nobre, feroz e generosa que tratava o sofrimento humano como se fosse responsabilidade dela." - Página 55

"Um vampiro irritado é um criatura que deve ser evitada.E infelizmente, Aoibhe não conhecia essa máxima." - Página 126

 Ao final do livro, além do Glossário com termos e nomes de personagens, há dois capítulos extras referentes a Gabriel.

E uma curiosidade: O autor foi bem ousado ao colocar Machiavelli (Nicolau Maquiavel) consagrado por sua obra "O Príncipe" como um vampiro ... Mais detalhes: Leia o livro!

domingo, 16 de outubro de 2016

Na Cabeceira : O Coração da Esfinge – Colleen Houck













Sinopse:"Lily Young achou que viajar com um príncipe egípcio tinha sido sua maior aventura. Mas a grande jornada de sua vida ainda está para começar. Depois que Amon e Lily se separaram de maneira trágica, ele se transportou para o mundo dos mortos – aquilo que os mortais chamam de inferno. Atormentado pela perda de seu grande e único amor, ele prefere viver em agonia a recorrer à energia vital dela mais uma vez.
Arrasada, Lily vai se refugiar na fazenda da avó. Mesmo em outra dimensão, ela ainda consegue sentir a dor de Amon, e nunca deixa de sonhar com o sofrimento infinito de seu amado. Isso porque, antes de partir, Amon deu uma coisa muito especial a ela: um amuleto que os conecta, mesmo em mundos opostos.
Com a ajuda do deus da mumificação, Lily vai descobrir que deve usar esse objeto para libertar o príncipe egípcio e salvar seus reinos da escuridão e do caos. Resta saber se ela estará pronta para fazer o que for preciso.
Nesta sequencia de O Despertar do Príncipe, o lado mais sombrio e secreto da mitologia egípcia é explorado com um romance apaixonante, cenas de tirar o fôlego e reviravoltas assombrosas."

Comentando...

Ao terminar de ler este livro, cheguei a conclusão de que esta autora tem o dom de causar nos seus leitores uma ressaca literária. O Coração da Esfinge é que nem aqueles livros no qual grudam na sua pele, seus olhos querem devorar cada palavra, seu coração vai parar na boca a cada reviravolta que acontece na história. Você fica naquele doce conflito: querer e ao mesmo tempo não querer que o livro chegue ao final. Além da “maldita” ressaca, é não ter com quem dividir os múltiplos sentimentos que o livro despertou em mim. Mas, a minha querida amiga Lu, me cedeu um espaço para tecer alguns comentários – sem spoiler – sobre a obra.
Lily Young acreditava piamente que suas aventuras pelo mundo já tinham acabado, juntamente com o afastamento do seu grande amor. O que sobrara de Amon foram as lembranças e aquele escaravelho do coração. Amuleto este que a mantém conectada a ele. Mesmo estando em dimensões divergentes. Presenciar os tormentos que ele passa é totalmente agonizante. Mas, o que uma simples mortal pode fazer para diminuir o sofrimento do Príncipe do Egito?

Devido a este amuleto, Anúbis, recorre a Lily por ela ser a única capaz de salvar Amon do mundo dos mortos. A única coisa mais importante para ele. Lily embarca numa jornada que promete um caminho tortuoso, com obstáculos inimagináveis e deuses imponentes. Munida somente com a coragem e com o amor que sente por Amon, ela vai mergulhar completamente no mundo do Além, recorrer aos Deuses e enfrentar monstros. A única coisa certa é que a jovem mortal se sobreviver ao final de sua jornada, irá se tornar algo mais complexo, intricado de novos sentimentos e significados.

O Coração da Esfinge consegue ainda aumentar a sua dose de aventuras, passamos além do Egito, embarcando no mundo dos Deuses, no além e no mundo dos mortos. A rica mitologia egípcia está tão bem detalhada que é como se o leitor se infiltrasse na pele da protagonista. Colleen provou nesta sua nova série de livros, que sabe escrever além da Série dos Tigres. Aqui, percebemos as diferenças entre as suas protagonistas. Lily é muito mais madura do que Kelsey. Os personagens masculinos, Amon, Asten e Ahmose diferem totalmente dos tigres (meu amor, minha vida Ren e Kishan).

Sim, para dosar o lado da ação, temos comédia e romance. Mas, só vou dizer que o amor e suas variações vão te levar a uma montanha russa de emoções. E te digo, vale a pena comprar o tíquete e embarcar neste carrinho.  

XOXO
Mia Duarte

p.s: Muitíssimo obrigada Lu, por me chamar para falar desta série que ganhou o meu coração. E que eu torço muito para que NÃO SEJA ADAPTADA :p

Trilha sonora: Hailee Steinfield – Starving e Jorge Blanco – Light your heart

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Livro: A Fera em mim - Serena Valentino














Sinopse:"Um príncipe amaldiçoado se isola em seu castelo. Poucos o viram, mas aqueles que conseguiram tal proeza afirmam que seus pelos são exagerados e suas garras são afiadas – como as de uma fera! No entanto, o que levou esse príncipe, que já foi encantador e amado por seu povo, a se tornar um monstro tão retraído e amargo? Será que ele conseguirá encontrar o amor verdadeiro e pôr um fim à maldição que lhe foi lançada? Em “A Fera Em Mim”, conheça a história por trás de um dos mais cativantes e populares contos Disney de todos os tempos: A Bela e a Fera!"

Comentando...

Assim que soube desse lançamento fiquei muito curiosa para ler! Primeiro comentário, a capa é linda, percebe-se o carinho com o leitor a cada detalhe.
Agora sobre a leitura, quem conhece este clássico infantil, certamente vai adorar analisar o outro ponto de vista da história. A autora conseguiu trazer de uma forma bem natural todos os importantes acontecimentos de "A Bela e a Fera" pelos olhos do príncipe enfeitiçado - A Fera.  

É extremamente interessante conhecer os detalhes de como o príncipe recebeu esta maldição. No livro, Serena Valentino não comenta de apenas uma bruxa que o amaldiçoou e sim de uma com mais três irmãs! 

 Situações inusitadas como a amizade do príncipe (Antes de tornar-se a Fera) com Gaston. Outro fato é do príncipe adorar caçar e o leitor conhecer todas as ações egoístas dele. A autora ainda deixa no ar a relação de alguns personagens com outros dos famosos contos de fada, como  a vilã Úrsula da "Pequena Sereia".

Curiosidade: No livro inteiro, o nome da Fera não é revelado. É algo que ainda tenho curiosidade.

A seguir, deixo alguns trechos de "A Fera em mim":

"[...] Afinal, era um monstro. E monstros não conheciam sentimentos, principalmente o sentimento chamado amor." - Página 19

" [...] E seu amigo que deu uma festa assim? Não foi bem-sucedido depois do acontecimento do sapatinho de cristal ser solucionado?" - Página 58-59

"[...] Sentiu como se estivesse morrendo. Para morrer, primeiro é preciso estar vivo. E a fera podia finalmente dizer que, ao encontrar o amor, tinha vivido." - Página 178

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Livro: À sua ESPERA - Abbi Glines














Sinopse:"Mase sempre preferiu a vida simples em seu rancho no Texas à agitação do mundo do pai em Rosemary Beach. Na verdade, ele quase nunca visita o famoso astro do rock e Nan, sua meia-irmã mimada e egoísta. Mas tudo muda quando conhece uma das empregadas da casa, uma garota linda que, sem saber da presença dele, o desperta com seu canto desafinado.
Depois de anos sendo maltratada pela família e pelos colegas por causa de um distúrbio de aprendizagem, Reese conquistou sua liberdade e mora sozinha trabalhando como diarista para as famílias ricas da cidade. No entanto, seu sustento fica ameaçado quando ela causa um acidente na casa de Nan Dillon. 
Ao ser salva por Mase, um rapaz atencioso e com charme de caubói, Reese fica surpresa pelo gesto dele e, depois, apavorada quando ele demonstra interesse nela. Nunca na vida Reese conheceu um homem em quem pudesse confiar. Será que Mase pode ser diferente?
Nessa ardente paixão que nasce entre a doce e batalhadora Reese e o centrado e sexy Mase, Abbi Glines mais uma vez mescla tristezas da vida real com amores de contos de fada e nos faz suspirar até a última página."


Comentando...

 Depois de ler " À sua espera" agora entendo porque na primeira página do livro Abbi dedica ao seu filho e espera que ele torne-se um homem ponderado, gentil, atencioso e generoso. Pois são exatamente estas qualidades que a autora coloca em seu personagem Mase.

" [...] quando meu menino lindo e seu coração imenso se apaixonassem, seria perdidamente. Você nunca fez nada pela metade. Você não deu os primeiros passos, já saiu correndo.Não disse uma primeira palavra, cantou o verso inteiro de uma música. [...]" - Página 206

"- Mase Colt Manning luta por aqueles que ama. Ele é assim. E eu sei que ele tentou lutar por você. Ele queria vencer suas batalhas. [...]" - Página 209

Ou seja, é missão impossível não se apaixonar por este personagem e Reese não conseguirá resistir:

"Já tinha dado meu coração a Mase Manning. Não me restava nada para guardar. [...]" - Página 135

Reese é uma personagem extremamente sofrida, ela trabalha fazendo limpeza em algumas casas na Rosemary Beach e confesso que inicialmente pensei " Poxa! Nada contra a mocinha está em uma situação financeira ruim, mas por que não colocar ela bem sucedida? ".Entretanto ao analisar o contexto da trama e principalmente a temática da dislexia abordada, tudo fica com mais sentido. Essa parte da dislexia não é spoiler pois não vou contar detalhes, apenas vou deixar registrado que a autora trata com delicadeza esse assunto. Outro assunto abordado é sobre o abuso  do padastro  e uma mãe que na verdade nem pode ser chamada de "mãe" pois em momento algum apoia a filha.Ou seja, a protagonista possui  uma carga pesada de problemas.

 Há presença dos outros personagens da série e claro não poderia faltar "Nan sendo Nan", ou seja, aprontando mais uma para acrescentar na lista de "Motivos de não gostar da Nan".

 Abbi fecha esse livro com aquele gostinho de quero mais. Mantêm as mesmas características já conhecidas em suas narrativas: Capítulos curtos, personagens interligados e não poupa nas descrições de cenas hots. Quem gosta do estilo de Abbi Glines fique tranquilo pois não se decepcionará. 

sábado, 1 de outubro de 2016

Filme:Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares

Sinopse:"Após a estranha morte de seu avô (Terence Stamp), o jovem Jake (Asa Butterfield) parte com seu pai para o País de Gales. Lá ele pretende encontrar a srta. Peregrine (Eva Green), atendendo ao último pedido do avô, que lhe disse que "ela contará tudo". Só que, ao chegar, descobre que o local onde ela viveria é uma mansão em ruínas, que foi atingida por um míssil durante a Segunda Guerra Mundial. Ao investigar a área, Jake descobre que lá há uma fenda temporal, onde a srta. Peregrine vive e protege várias crianças dotadas de poderes especiais."

Comentando...


Quando soube do "Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares" fiquei bem curiosa e minha amiga Ana Nathalie me presenteou com ingressos de cinema para gente assistir

Como muitos devem saber, o filme é baseado no livro "O  orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares" , originalmente lançado em 2011, uma estréia altamente elogiada do autor Ransom Riggs. Um dos destaques é a combinação da narração com as fotografias que ilustram a narrativa. Chamo atenção para o seguinte detalhe: Este autor é o marido da autora Tahereh Mafi - autora da distopia "Estilhaça-me" (Saga que sou apaixonada!).

 Infelizmente não li o livro, então não posso fazer a comparação entre os dois. Contudo, como espectadora e sem dar spoiler algum, posso comentar que o filme é muito bem produzido. Detalhes como a semelhança dos atores escolhidos para fazer o mesmo personagem no passado/futuro, efeitos especiais, cenário e atuação fizeram toda a diferença para tornar a história tão atraente.O enredo foge do comum, ao acrescentar um conhecido, mas nem por isso menos importante fator: o Tempo


 Há um grande toque sombrio nos personagens, não trata-se de algo infantil, fazendo referência ao título da obra trata-se de algo um tanto peculiar

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Livro: Dez formas de fazer um coração se derreter - Sarah MacLean















Sinopse:"Isabel Townsend não é exatamente o que se espera da filha de um conde. Apesar de ter a pele delicada e de saber se portar como uma dama quando necessário, a jovem também monta a cavalo, conserta telhados, administra a propriedade e cria o irmão caçula desde que a mãe faleceu – tudo isso sem despertar a menor suspeita de que não há um homem sequer para cuidar de sua família.
Para o pai dela, que só queria se divertir e gastar dinheiro em jogatinas, pouco importava o que ela fizesse. Porém, quando ele morre, Isabel se vê sem recursos e precisa defender os direitos do irmão, ameaçados pela chegada iminente de um tutor. Assim, não lhe resta saída senão vender sua coleção de estátuas de mármore, o único bem que herdou.
Para sorte sua, um especialista em antiguidades acaba de chegar ao condado. Inteligente e sensual, lorde Nicholas St. John é um solteiro convicto que deixou Londres para se livrar das jovens que passaram a persegui-lo desde que foi eleito um dos melhores partidos da cidade.
Em poucos dias, fica claro para Nick que Isabel é a mulher mais obstinada e misteriosa – além da mais interessante – que já cruzou seu caminho. Ao mesmo tempo, ao conhecê-lo melhor, a independente Isabel percebe que há homens em que vale a pena confiar. Enquanto eles põem de lado suas antigas convicções, seus corações se abrem para dar uma chance ao amor."


Comentando...

Mais um livro de Sarah MacLean pela editora Arqueiro e além do capricho com capa e diagramação; o leitor é presenteado com uma ótima história para quem gosta do estilo de romance de época.

 A protagonista Isabel, mostra-se bem independente e não quer depender de ninguém, tanto emocionalmente quanto financeiramente, porque teve um exemplo ruim em sua família, o casamento fadado a tristeza de seu pai e sua mãe.

"[...] Casamento não era a resposta. Ela estava disposta a engolir um remédio amargo ou até dois para salvar aquela casa e as mulheres dentro dela, mas não sacrificaria sua liberdade, sua sanidade ou sua pessoa por ninguém. [...] - Página 35/36

Isabel apesar de tentar ter o controle de tudo em sua vida, no fundo é romântica e gostaria de alguém com quem dividir os problemas e para trazer um pouco de alegria em sua vida cheia de problemas.

Como todo romance que se preze, não podemos esquecer do mocinho - lorde Nicholas St. John, considerado pelo jornal Pérolas e Peliças o lorde com excelentes qualidades para um futuro marido. Contudo, Nick quer distância do casamento e assim que recebe o pedido de um amigo para procurar a irmã desaparecida, vê nesta tarefa uma "aventura" para ficar longe de Londres e suas damas solteiras, desesperadas por um marido.

" Lorde Nicholas é um verdadeiro modelo de masculinidade. Bonito e charmoso, com uma aura de mistério que faz leques e cílios balançarem. [...]" -   Pérolas e Peliças.

"Havia algo profundamente atraente em lorde Nicholas St. John - um mistério que parecia espreitar logo abaixo da superfície, uma escuridão que ela testemunhara em primeira mão quando estivera nos braços dele." - Página 176

 Os personagens secundários também merecem destaque, como Rock  ("braço direito" de Nick), James ( Irmão mais novo de Isabel) e todas as mulheres que habitam a denominada " Casa de Minerva".

A autora desenvolve muito bem o enredo criando uma química natural para o casal, fato este que torna a leitura bem fluída e tornando "Dez formas de fazer um coração se derreter" um daqueles romances de época queridinho aos olhos de qualquer bom leitor.