domingo, 17 de março de 2019

Livro: Apaixonada por um Highlander - Maya Banks

Sinopse: Por conta do coração jovem e negligente de Caelen McCabe, seu clã quase foi destruído. Agora, priorizando a lealdade à família, ele se compromete a se casar com a noiva rejeitada pelo irmão, Alaric, e, assim, salvar a aliança instável entre os dois clãs. Embora a linda Rionna McDonald seja a esposa perfeita para qualquer homem, Caelen não confia em nenhuma mulher, principalmente naquela doce tentação que o atormenta com um desejo ardente. Como um carneirinho sacrificado no jogo de poder de seu pai, Rionna vai cumprir sua função, mas jura impedir que seu coração e seu orgulho sejam humilhados. Apesar de tudo, o calor do toque de Caelen derrete suas defesas e ela almeja as carícias sensuais de um marido que proteja suas emoções tão ferozmente quanto protege o próprio clã. Contudo, quando chega a batalha final pelo legado McCabe, o espírito guerreiro de Rionna emerge, fazendo-a provocar a ira do pai, a fúria dos inimigos e pôr a própria vida à prova a fim de mostrar a Caelen que o amor de sua esposa é precioso demais para ser menosprezado. 

Comentando...

 Livro que fecha a trilogia dos "Irmãos McCabe". Até que dá para ler fora de ordem, contudo certos acontecimentos cronológicos são extremamente importantes e a saga é tão envolvente que vale ler cada volume na ordem correta.

 Além de ter aquela história de amor, Banks cria personagens fortes e uma trama habilmente elaborada de guerra, luta por honra e justiça. Coloca aquele antagonista que todos aprendem a odiar e torcer para o almejado final feliz. 

"Apaixonada por um Highlander" demonstra o poder feminino por meio da heroína Rionna McDonald.

" [...] todos esperando uma aliança entre os McDonald e os McCabe. Uma aliança que seria selada com o casamento de Calaen McCabe, o mais novo - e último - irmão McCabe. " - Página 8


" Lá fora, com sua espada, seus defeitos desapareciam. Ela não se sentia inadequada. Era apenas outra espada no mar de guerreiros. Forte e capaz. Não somente uma mulher que precisava de proteção." - Página 138

Finalmente, conhecemos como é o tão temido e fechado Calaen McCabe:


"Caelen tinha uma tarefa assustadora pela frente e não sabia se estava preparado. E se falhasse não apenas com seu novo clã, mas com seu irmão e rei? Sem falar em sua esposa." - Página 59

"Caelen tinha muitos abismos escondidos, os quais ela nem começara a sondar. Ele, certamente, se fechava para os outros, permitindo que as pessoas enxergassem apenas o que quisesse mostrar. [...]" - Página 135

 A capa ficou  bem produzida, daquelas que captam atenção. Diagramação simples e adequada; acompanhando o padrão dos livros anteriores.

 Narrativa da autora tem descrições e ações na medida certa. Confesso, deu até pena em terminar de ler esta trilogia.E  há um pequeno mas belo Epílogo.

 Encerro esta resenha com um trecho que configura o que esperar desta leitura:


" Amor exigia sacrifício. Exigia confiança e fé. Exigia tornar-se completamente vulnerável a quem você ama." - Página 241

domingo, 3 de março de 2019

Livro: Clash - Nicole Williams
















Sinopse: Certas coisas não mudam nunca: Jude e Lucy sentem uma paixão intensa e avassaladora um pelo outro, e brigam com a mesma intensidade.
Cada vez mais incomodada com os holofotes em Jude – e com a quantidade de mulheres em torno dele –, Lucy quer segurar seu bad boy enquanto treina para ser a melhor bailarina de sua turma. Porém, alguma coisa está prestes a dar errado... e não vai demorar.
Como ela pode viver sem o garoto que ama? Como ela pode viver consigo mesma se desistir de seus sonhos? Se não fizer a escolha certa, Lucy pode acabar perdendo tudo.

Comentando...

 Volume 2 de "Crash" já resenhado aqui no blog, o livro continua a conturbada história de amor de Lucy e Jude.

 Williams segue um enredo com dinamismo não pormenorizando as descrições. Há ainda mais intensidade aos sentimentos dos personagens, questionando seus conflitos internos e gradativamente o amadurecimento de ambos.

"[...]— À vezes, tenho a sensação de que só estou esperando o chão abrir sob nós, sabe? Eu me sentia culpada por admitir, mas era realista, e casais como Jude e eu sempre tinham todas as probabilidades contra eles" - Página 67 

Jude é aquele personagem altamente devotado a sua amada:

— Posso te segurar aqui pelo resto do dia e relacionar tudo que amo em você, mas ainda vai ser só a metade disso. — A outra metade é algo que não consigo expressar com palavras. Acho que nunca vou conseguir. É alguma coisa que me prende a você e que te prende a mim. Pode chamar de química, de destino, do que quiser. Só sei que sou seu tanto quanto você é minha, Luce. Essa é a coisa mais certa que conheço." -Pagina 74

 A protagonista me surpreendeu em alguns momentos. Mas colocando-se no lugar dela, dá para entender as motivações de suas atitudes:

" Eu sabia que não podia ir, mas também sabia que não podia ficar. Essa ironia cruel era a base do tempo que Jude e eu passávamos juntos. Eu o amava, mas não devia. Confiava nele, mas não confiava em mim. Eu o queria, mas não podia tê-lo. - Página 157

 Clash passa longe de ser aquela continuação "forçada", demonstra que vivenciar um grande amor não é fácil; contudo é maravilhoso tê-lo.

" [...] — , você está deixando os contos de fadas da sua infância prejudicarem seu raciocínio. Amar não é fácil. Ainda mais se for o amor do tipo bom. É difícil, e você vai querer arrancar os cabelos tanto quanto vai se sentir feliz e segura. [...] — Mas vale a pena lutar. Não deixe o que não é real ofuscar o que é de verdade. A vida não é perfeita, nós não somos perfeitos, não podemos esperar que o amor seja perfeito." - Página 171

" [...] — Ele não chegou montado em um cavalo branco nem disse as coisas certas na hora certa. Mas ele era meu príncipe. Teria sido o Príncipe Encantado que eu criaria, se escrevesse conto de fadas." - Página 179

 Capa representa bem o estilo "Jude e Lucy de ser" e diagramação manteve o padrão do livro anterior.

 Ao final, a editora deixa com bônus o primeiro capítulo de Crush o último livro da trilogia e confesso não tive coragem de ler para não ficar ainda mais ansiosa para ler o desfecho.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Música: Avril Lavigne - Álbum Head Above Water

Na última sexta (15/02/1019) foi lançado o novo álbum da cantora Avril Lavigne. Para quem não sabe, ela tem a doença de Lyme e demorou muito para os médicos diagnosticarem. Alguns, afirmaram que Avril estava "louca". Entretanto,a  artista não desistiu até encontrar um especialista e saber o que  tinha. Boa parte do álbum "Head Above Water" foi composto na cama e demostra a força da Avril. Minha opinião sobre o álbum: PERFEITO. Contém 12 músicas inéditas.O que sempre admirei na Avril Lavigne é ser o que considero uma artista completa: Canta, compõe e toca. E fica totalmente evidente em cada faixa os sentimentos dela. 

1. Head Above Water : Canção que Avril já citou que escreveu depois de uma crise que sentia que não conseguia respirar e sua mãe a segurou. A música é viciante. Início lento até chegar ao refrão com destaque para os sons da guitarra. A letra  mostra a luta e fé na vida. Foi o single de lançamento e teve o clipe altamente bem produzido.



"So pull me up from down below
‘Cause I’m underneath the undertow
Come dry me off and hold me close
I need you now, I need you most

God, keep my head above water
Don’t let me drown
It gets harder
I’ll meet you there at the altar
As I fall down to my knees"

Tradução

"Então, me levante das profundezas
Porque eu estou presa sob a corrente
Venha me secar e segurar
Preciso de você agora, preciso de você mais do que nunca

Deus, mantenha minha cabeça acima da água
Não me deixe afundar
Fica mais difícil
Eu te encontrarei lá, no altar
Enquanto me ponho de joelhos"

2.Birdie : Uma das minhas faixas favoritas. Letra que trata sobre o amor que não pode ser uma prisão. 

3. I feel in love whit Devil: Iniciando ao som de violino, essa canção é daquelas que você imagina sendo perfeitas para seriados como" The Vampire Diaries" "Originals" e com certeza "Fallen" da autora Lauren Kate se o filme tivesse continuação. Uma canção ótima para qualquer tema relacionado a se apaixonar pelo Bad Boy e a luta do bem x mal.

4. Tell me is over: Segunda canção com clipe lançado no Natal e também aproveitou-se esta temática. Clipe bem produzido mas percebe-se uma Avril cansada apesar dos esforços. A música tem um ritmo de romance dos anos 60. Letra sobre términos e voltas do amor.


5.Dumb Blonde: Para minha surpresa tem a participação de Nicki Minaj mas nas partes finais. Sabe aquela canção de líder de torcidas de filmes como "Apimentadas" ? Seria perfeita. Ritmo animado e ressaltando que loiras não são burras.

6. It was in me: Com o ritmo lento trata-se sobre o autoconhecimento.


"It was in me
All along it was in me

I took the time to listen and I found it here
I started to see the vision and it was clear
Everyone's got an opinion but I don't care"

Tradução

"Estava em mim
Sempre esteve em mim

Parei um momento para ouvir e encontrei aqui
Comecei a perceber e ficou claro
Todos têm uma opinião para dar, mas eu não me importo"

7.Souvenir: Música com pegada mais Pop e daquelas bem fofas/viciantes. Trata de saudades, poder guardar memórias.

8.Crush : Canção com um toque de antigo. Trata de amor e pedido para não destruir o coração. Parte que AMEI:


"It's just the way you are
The way that you walk
The way that you talk
The way that you read me, baby
Honey, don't hide
That look in your eyes
Darlin', it drives me crazy
Say you'll remain my love"

Tradução

"É simplesmente o jeito que você é
O jeito que você anda
O jeito que você fala
O jeito que você me lê, amor
Meu bem, não esconda
Aquele olhar em seus olhos
Querido, ele me deixa louca
Diga que você permanecerá sendo meu amor"

9.Goddess : Uma típica canção de Avril no início da carreira com rimas simples. Predominância do acústico e a letra demonstra um amor que lhe trata bem como uma deusa, conforme o título da canção.

10.Bigger now: Muito Pop. Definitivamente TEM que estar em algum filme daqueles de comédia romântica bem fofo! Letra e ritmo passam todo este clima.

11.Love me Insane : Piano, com sons de batida... Um toque de antigo  misturado com o novo em certas partes que adorei.

12.Warrior: Fecha o álbum com chave de OURO. Diria até que é um hino de luta e esperança. O título da canção já diz tudo "Guerreira". Dá vontade de colocar toda a letra .Contudo, vou colocar apenas um trecho:
 [...]
"Steadier than steel 'cause I'm ready with my shield and sword
(Shield and sword)
Back on the saddle 'cause I gathered all my strength for more
(Strength for more)

And I won't bow, I won't break
No, I'm not afraid to do whatever it takes
I'll never bow, I'll never break

'Cause I’m a warrior, I fight for my life
Like a soldier all through the night
And I won’t give up, I will survive, I'm a warrior
And I'm stronger, that's why I'm alive
I will conquer, time after time
I'll never falter, I will survive, I'm a warrior"

Tradução

"Mais firme que o aço porque eu estou pronta com meu escudo e espada
(Escudo e espada)
De volta ao comando porque reuni todas as minhas forças para mais
(Força para mais)

E eu não vou entortar, não vou quebrar
Não, eu não tenho medo de fazer o que for preciso
Eu nunca irei entortar, nunca irei quebrar

Porque eu sou uma guerreira, eu luto pela minha vida
Como um soldado durante a noite
E eu não vou desistir, eu vou sobreviver, eu sou uma guerreira
E eu sou mais forte, é por isso que estou viva
Eu vou conquistar, dia após dia
Eu nunca vou vacilar, eu vou sobreviver, eu sou uma guerreira"

Pela postagem perceberam o quanto AMEI o álbum ? Sim, sou fã da Avril Lavigne. E desejo ver muitas e muitas músicas compostas e interpretadas por ela.

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Livro: Frankenstein ou O Prometeu Moderno














Sinopse: Duzentos anos após sua criação, Frankenstein continua vivo – e mais atual do que nunca. Conheça a história original, com toda a sensibilidade e o terror que o cinema nunca conseguiu mostrar. Um cientista obcecado que desafia as leis da natureza e põe em risco a vida daqueles que ama. Uma criatura quase humana que deseja ser um de nós, mas só encontra medo, ódio e morte pelo caminho. A obra-prima de Mary Shelley que deu origem ao terror moderno está de volta, numa edição monstruosa como só a DarkSide Books poderia lançar: capa dura, tradução primorosa, ilustrações inéditas do artista brasileiro Pedro Franz, além de quatro contos extras que versam sobre o mesmo tema do romance. Impresso em duas cores: preto e sangue. Um livro que todos deveriam ler e reler ao longo da vida. A edição definitiva para se guardar para sempre. 

Frankenstein é um dos primeiros títulos da coleção Medo Clássico da DarkSide Books, sempre com texto integral, extras, notas e ilustrações exclusivas de renomados artistas brasileiros, em um projeto feito de fã para fã por quem ama e reverencia os grandes mestres da escuridão. 


Comentando...

 Admito que nunca pensei em ficar fascinada por uma história de "terror". Contudo, desde ver o filme "Mary Shelley" que resenhei aqui no blog, despertou A vontade de ter esse clássico na estante. A editora DarkSide, gentilmente, mandou um exemplar do livro. 

Trata-se de uma "Deluxe Edition" com capa dura e muitos detalhes que aqui nesta resenha vou explicar o porquê esta edição é tão especial.

 A capa logo chama atenção. Não há ilustração de um monstro como muitas edições de outras editoras e sim um pedaço do corpo humano com toda sua estrutura detalhada. Afinal a obra é muito mais que criar um monstro; trata-se de dar a vida a algo novo e sem vida. Em muitas partes desta edição há a estrutura do corpo humano.















 Logo nas primeiras páginas é encontrado a dedicatória simples e direta ao pai da autora: Willian Godwyn. Em seguida, o Sumário:





















 Palmas mais MUITAS palmas para primorosa "Introdução DarkSide."  são sete páginas explicando um pouco de Mary Shelley . Curiosidades de onde está guardado ,até hoje, a maior parte do rascunho da obra (Está na Universidade de Oxford).  Fiquei impressionada com a determinação da autora em sempre melhorar sua escrita porque até chegar a edição final de 1931, Mary fez algumas mudanças que é explicado nesta introdução. Só em ler estas folhas, fiquei mais instigada com a leitura e me vi pesquisando sobre doppelgänger na internet. Nesta introdução é contada a origem do livro que acontece por meio de uma proposta do excêntrico Lorde Byron ,em uma noite de chuva, desafia cada um de seus amigos a  escrever uma história de fantasmas. Além de  Frankenstein ; também nesta época foi criado o ser vampiro (Forma humana que alimenta-se do sangue das pessoas) pelo médico pessoal de Byron - Dr. Polidori.

 A seguir fiz uma foto com meu gato Louie representando Byron surpreso ao ver o rosto de Marry Shelley em um livro sombrio (Modéstia parte, meu gato interpretou bem, não acham?):





















 O livro contém Prefácio da edição de 1918 escrito aparentemente pelo poeta e marido da autora Percy Shelley; e a Introdução que a autora escreveu para edição de 1931 lançada no Haloween daquela época.

 A Darkside ainda acrescenta dois presentes para o leitor: A resenha de Percy Shelley sobre o livro da esposa. Infelizmente a resenha foi publicada depois da morte dele. E os "Contos sobre a Imortalidade" escritos pela autora. Perceberam o quanto a editora caprichou? Realmente este élivro de "Frankenstein  ou O Prometeu Moderno" que merece ser adquirido em toda estante.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Assisto ou Desisto: Nancy Drew e o Mistério de Hollywood
















Sinopse:  A bela e idealista jovem Nancy Drew (Emma Roberts) vive em uma cidadezinha com seu pai,  Carson Drew (Tate Donavan), onde leva uma vida pacata. Ela adora bancar uma de detetive e quando seu pai a chama para acompanha-lo em uma viagem de negócios, a adolescente terá a chance investigar um misterioso crime.

Comentando...

 Lançado em 2007,  baseado na personagem extremamente famosa principalmente nos EUA, Nancy Drew é a protagonista de uma série de livros infanto-juvenis focado em desvendar mistérios. Os livros receberam a autoria de um pseudônimo  Carolyn Keene e na verdade as histórias foram escritas por diversos autores. Desde da década de 30 as aventuras de Nancy Drew recebeu diversas adaptações para filmes.



"Nancy Drew e o Mistério de Hollywood " é  leve, divertido e com toques de surpresas para desvendar o mistério. Aquele filme para assistir com toda a família.

 Emma Roberts está ótima no papel; caracterizando uma adolescente bem séria para sua idade, inteligente e com personalidade. Adorei a caracterização do figurino e detalhes como a mania de organização dela. A seguir, foto do Kit de detetive (Lanterna, caneta, caderno de anotações, lente de aumento, pó para digitais, gravador digital, câmera e uma torta de limão):

 Veredito final: Assisto.

 A novidade é que vai ter mais uma adaptação de Nancy Drew em outra aventura, o título original é  "Nancy Drew and the Hidden Staircase" . Desta vez, a protagonista será interpretada pela atriz Sophia Lillis que recebeu destaque ao interpretar Beverly Marsh na refilmagem do clássico IT lançado em 2017. 

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Livro: Histórias de MEU ROMEU - Leisa Rayven















Sinopse:  Os casais mais sexy, hilários e apaixonantes de Leisa Rayven estão de volta em três contos inesquecíveis: Cassie e Ethan estão noivos e apaixonados como nunca. Eles estão indo passar o Natal na casa dos Holt e, apesar de Cassie insistir em cozinhar para a ocasião, todo o resto parece perfeito. Isso até que um fantasma do passado regressa para fazê-los questionar: o amor deles é mesmo maior do que tudo? Elissa e Liam estão há meses sem se ver, cada um trabalhando em um canto do mundo. Mas Liam está preparando uma surpresa incrível (e sexy!) para sua noiva. Eles vão partir em uma viagem de férias, mas Elissa ainda não sabe o destino. Chegando lá, os dois terão muito mais surpresas do que esperavam... Josh e Angel também estão longe um do outro por causa do trabalho, e ele não sabe lidar com o ciúme de vê-la contracenando com outro homem. Sua insegurança faz com que Josh invista mais em seu corpo, e ele exibirá sua nova aparência na épica festa à fantasia de Ano-Novo de Marco, onde estará todo o pessoal da Grove. Até a meia-noite chegar, ele perceberá, vestido de super-herói, que tem superpoderes que nem imaginava.

Comentando...

 Esse livro é um verdadeiro presente para os leitores de Leisa Rayven. Logo no início, há uma "Nota da autora" explicando que a primeira história passa-se depois do livro "Minha Julieta" e as outras duas histórias passam-se no ano seguinte. 
 Para contar estas histórias foram feitas divisões em três partes. A primeira o foco é o casal Cassie e Ethan; a segunda Elissa e Liam e a última parte Angel e Joshua (Josh).

 Rayven consegue colocar MUITO humor, toques de mistérios e diversas cenas hots em um único livro. Em "Histórias de MEU ROMEU" temos dois natais e um Ano Novo. 

 Gostei de todas as histórias. Mas não posso mentir, Elissa e Liam são meu casal preferido (Nunca vi um spin- off dar tão certo!) e tenho que contar, nesta parte a autora coloca como cenário o Brasil! Contudo já adianto ,mais uma vez, temos a história de ilha como "Amanhecer" ( Último volume da saga "Crepúsculo" da autora 
 Stephenie Meyer). Acho que as autoras tem uma certa fascinação por ilhas brasileiras, não?

 A capa do Brasil ficou bem representativa em relação ao conteúdo e seguiu o mesmo padrão dos volumes anteriores. Em síntese, ficou linda.

 Foi perfeita a experiência de poder revisitar todos os personagens, conhecer outros e ainda saber como a "vida" deles continua. Definitivamente, os fãs só tem a agradecer a dedicação da autora. 

A seguir alguns trechos:

"— [...] É como o céu e o inferno embrulhados juntos. Eu amo tanto você que na maior parte do tempo tenho medo que meu peito exploda. Você sabe aquela frase que diz que alguém transborda de felicidade?´É como meu coração se sente. Ele poderia ser do tamanho de um planeta e ainda não seria grande o suficiente para conter todo o amor que sinto por você. " - Página 71

" [...] Primeiro amor. Último amor. E todos os amores entre um e outro.
                         É isso que somos um para o outro. [...]" - Página 76

NOTA: AMEI a frase abaixo. Trata-se do início de um capítulo e quem leu "Orgulho e Preconceito" sabe que a autora usou um  fragmento da  famosa  frase inicial  de Austen como referência. Entretanto, mudando completamente o contexto e colocando o tom de humor:

"É uma verdade universalmente conhecida que, uma vez que se tenha viajado na primeira classe, qualquer outro tipo de acomodação de viagem deixa de servir para você. [...]" - Página 134

"Ninguém é perfeito.E qualquer pessoa que se ache perfeito ou é narcisista ou psicopata. Mas todos nós lutamos pela perfeição [...]" - Página 207

" [...] parei de vez com roupas de super-heróis.Eu me interessei por Star Wars e Star Trek e descobri que em ficção científica você não é obrigado a se enquadrar em um padrão corporal específico para poder brincar de faz de conta. [...]' - Página 209

"[...] — Só não se esqueça  de que o que você veste não é o que você é. É o que tem dentro que conta." - Página 215